#MEI Passo a Passo: Como se tornar um

MEI Passo a Passo: Como se tornar um

Para criar um MEI é muito fácil, não é complicado. Neste conteúdo vamos simplificar como criar o seu MEI de forma rápida e segura. Borá lá?!

O que é MEI?

Basicamente é uma pessoa que trabalha por conta própria, ou seja, ela se legaliza como pequeno empreendedor, por isso, o significado da sigla é MEI (Microempreendedor Individual).

Como ser um MEI?

Uma informação relevante é para ser um pequeno empreendedor é necessário ter uma fatura anual de R$ 60.000,00 (sessenta mil). Assim, o recomendado é que, quando o MEI ficar acima de R$ 60 mil por ano, o empresário já procure a mudança de categoria da empresa, evitando cobranças excessivas. Isso pode ser feito diretamente pelo Portal do Simples Nacional. Não ter participação em outra empresa como sócio ou titular.

Para facilitar, tenha em mãos CNPJ, CPF, Título de Eleitor, Número do Recibo do Imposto de Renda e outros documentos do responsável.

Veja como tornar-se um Microempreendedor Individual (MEI) rapidamente em nosso passo a passo abaixo:

PASSO 1

Acesse a página do Portal do Empreendedor clicando aqui.

PASSO 2

Na página do empreendedor clique em FORMALIZE-SE.

PASSO 3

Nesta etapa é necessário digitar o seu CPF e sua Data de Nascimento corretamente. Depois de preencher devidamente os dados, clique em continuar.

PASSO 4

Informe seu Título de Eleitor e preencha a captcha com as letras ou números de acordo com a sua imagem. Depois clique em Prosseguir.

PASSO 5

Essa etapa é a mais extensa do MEI, então vamos prestar atenção para não refazer depois.

Na parte superior “Nova Inscrição” está os dados anteriores como: CPF; Data de Nascimento; Nome Empresarial (Seu nome); Nome do Empresário (Seu nome); Nacionalidade; Sexo e Nome da Mãe. Certo?

Depois daqueles dados já preenchidos. Agora vamos completar outras informações pessoais no campo de “Identificação”.

1. Nº da Identidade;
2. Órgão Emissor (Quem fez a sua identidade? Por exemplo, DETRAN ou SSP);
3. UF Emissor (Estado do documento emitido);
4. Telefone para Contato;
5. Telefone Celular;
6. E-mail;
7. Nome Fantasia (Nome do seu Negócio);
8. Capital Social (Lembra do valor de R$ 60 mil reais? Esse aqui é o valor Anual do MEI).

PASSO 6

Depois de preencher todos os dados de identificação corretamente, iremos adicionar mais algumas informações em “Atividades”.

Nesta etapa você terá que selecionar qual o ramo da sua atuação, isto é, qual produto ou serviço sua empresa vai atuar.

1. Ocupação Principal (Selecione uma das opções que se adapta ao seu negócio);
2. Ocupações Secundárias (Máximo 15 outras ocupações diferentes da Ocupação Principal);
3. Código CNAE Principal (É automático com a Ocupação Principal. Não pode ser alterado);
4. Descrição CNAE Principal (É automático com a Ocupação Principal. Não pode ser alterado);
5. CNAE Secundário (É automático com a Ocupação Principal. Não pode ser alterado);
6. Descrição do Objeto (É automático com a Ocupação Principal. Não pode ser alterado);
7. Forma de Atuação (Selecione as opções que se adapta ao seu negócio, por exemplo, estabelecimento fixo e internet para quem trabalha com marketing digital).

Passo 7

Estamos quase terminando, não desista dos seus sonhos Microempreendedor! Nesta etapa será necessário completar informações sobre o endereço comercial e residencial, ou melhor dizendo, onde sua loja vai atuar. Fique tranquilo, caso você não tenha um local específico, selecione a opção “Endereço residencial igual ao endereço comercial”.

1. CEP;
2. Tipo de Logradouro;
3. Logradouro;
4. Número;
5. Complemento;
6. Bairro/Distrito;
7. Município;
8. UF;
9. Ponto de Referência.

Passo 8

Para finalizar a criação do MEI selecione as três (3) opções de declaração e clique em CONTINUAR.

Depois de todos os dados preenchidos corretamente, será emitido um certificado de condição do Microempreendedor Individual (MEI). Pronto, foi criado o seu CNPJ.

Conclusão

Sendo assim, aconselho você salvar essa documentação, imprimir e guardar, isto é, ela é extremamente importante. Caso você for abrir uma conta Jurídica no Banco, eles vão solicitar essa documentação, seus documentos pessoais e também o CNPJ.

A Lei Complementar n 128, de 19/12/2008, tem alguns benefícios especiais para o microempreendedor informal possa se tornar um MEI legalizado.

Gostou do artigo? Siga-nos no Facebook ou visite nosso site e veja mais dicas para pequenas empresas.

Agora que já tem sua MEI, acesse abaixo uma excelente ferramenta para gestão de sua microempresa.

 

Kigi

Kigi Sistemas

//as últimas
do blog


Veja +